Connect
To Top

Motivos que nos levam a um restaurante

Muitos são os motivos que nos levam a um restaurante! Seja um bom atendimento, um local aprazível ou uma ementa bem preparada.

Tudo isto vamos encontrar no GEOGRAPHIA, e mais ainda, uma viagem através da história, da geografia e do sentir de povos que foram sendo alcançados pela vida do povo português.

O nome GEOGRAPHIA, com a grafia antiga pretende levar os clientes num regresso à época em que Portugal estabelecia relações diplomáticas, económicas, políticas, sociais e comerciais pelos quatro cantos do mundo.

Quanto à escolha da imagem recaiu sobre o desenho de Albrecht Dürer do rinoceronte Ulisses, um símbolo do cruzamento de culturas de expressão portuguesa. O animal foi oferecido pelo Sultão do Gujarat ao governador da Índia portuguesa, Afonso de Albuquerque, que o enviou, depois, ao rei Dom Manuel I. Decorria o ano de 1515 e o rei, como forma de manter as concessões papais de posse exclusiva das novas terras que as forças navais exploravam no Extremo Oriente, decidiu oferecer o rinoceronte ao papa Leão X.

Situado na interseção de três dos bairros mais tradicionais e carismáticos de Lisboa, a Lapa, as Janelas Verdes e Santos, o GEOGRAPHIA tem capacidade para 55 pessoas e partilha a praça com o Museu Nacional de Arte Antiga, num ambiente tranquilo e genuíno.

A refeição foi uma verdadeira viagem pelos vários sabores, uma verdadeira passagem, através dos sabores e dos pratos, por várias regiões e povos. Com uma caipirinha como deve ser. Começamos com uma pequena delícia que faz parte das minhas recordações natalícias, bojés Os bojés são uns pastéis, cuja base é farinha de grão e cebola. São servidos como acepipes simples ou acompanhados com um patê, neste caso o chutney de coentros. Uma verdadeira delicia.

De seguida, continuamos por caminhos goeses e pedimos Vindalho é um prato da culinária indo-portuguesa de Goa, Damão e Diu. O nome resulta da contração da expressão vinha d’alhos, tempero levado pelos marinheiros portugueses, na época dos descobrimentos, e posteriormente adaptado ao gosto local, que o complementou com malaguetas e especiarias.

Fechamos a viagem com quindim, original do Brasil.

A experiência de serviço, ambiente e decoração, traz ao presente o mundo mágico das viagens de descoberta, sejam as epopeias de outrora ou as que hoje fazemos ou sonhamos fazer. No menu estão presentes pratos com origem e influências vindas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Os vinhos selecionados para o menu, de pequenos produtores nacionais, seguem o conceito definido pelos pratos presentes no menu, e reforçam a experiência da descoberta.

Para completar a experiência, a música que se escuta tem a curadoria da empresa especializada em marketing sensorial, Mufyn, que acompanha cada almoço ou jantar num tom próprio.

No GEOGRAPHIA são ainda servidos produtos exclusivos, que serão comercializados em breve. Dois picantes caseiros de diferentes intensidades, chá “Boa Esperança” (um blend de rooibos da Cidade do Cabo, erva-mate do Brasil e erva-príncipe) e o café GEOGRAPHIA (grãos selecionados em pequenos produtores, torrados a lenha da forma tradicional: Timor, São Tomé, Cabo Verde, Brasil (Arábica) e Angola (Robusta)).

Morada: Rua do Conde, nº 1. 1200-608 Lisboa

Horário: de segunda a sábado das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h30.

Source link

More in FOOD