Food

Mesa de Lemos tem novo horário e carta de Verão

O Mesa de Lemos, restaurante inserido na Quinta de Lemos, apresenta novidades na carta, desenvolvida pelo chef da casa, Diogo Rocha, e um novo horário adaptado ao Verão.

A partir de agora, o espaço passa a funcionar às quintas e sextas das 20h às 24, aos sábados das 12h às 15h e das 20h às 24h e aos domingos das 12h às 15h.

“Nesta carta procurámos homenagear a cultura e os hábitos da cidade de Viseu. Quisemos criar momentos de partilha, conhecimento e desafiar quem nos visita a rever nos nossos pratos os jardins de Viseu. Queremos ainda continuar a valorizar os produtos regionais, mantendo a nossa simplicidade e o compromisso com a sazonalidade. Ao atingirmos os três anos de restaurante, sinto que este menu será dos mais surpreendentes. O restaurante tem tido uma grande atenção no panorama gastronómico nacional e é um pilar fundamental para apresentar os vinhos Quinta de Lemos”, refere o chef Diogo Rocha.

Na carta, além de se poder escolher os pratos individualmente, o Menu do Chef, sempre privilegiando os produtos nacionais, é agora constituído por: “Do Algarve, o Marisco”, “De Peniche, o Polvo”, “Dos Açores, o Cherne”, “Da Islândia, o Bacalhau, “Do Caramulo, o Cabrito”, “De Resende, a Cereja” e “Da Cidade de Viseu, o Jardim”, com um valor de 120€, aos quais acrescem 40€ para quem optar pelo suplemento de vinhos. Nas degustações, há ainda duas possibilidades, o Menu de Lemos, composto por cinco pratos e com um valor de 75€ e suplemento de vinhos de 25€, e o Menu Mesa de Lemos, de 35€, com três pratos e 15€ de suplemento de vinhos.

Ler mais > Visitar Site

Turista Acidental

Turista Acidental

Antes de escrever e fotografar, a minha alma nómada já me fazia andar de um lado para outro. Fui cigana, por eles “adoptada”, e com eles andei entre 1982 e 86. Destas andanças resultou o livro “Filhos da Estrada e do Vento”, uma recolha de contos, ouvidos em muitos serões à roda da fogueira, e um documentário para a televisão, uma série de 4 episódios sobre a vida e costumes deste povo. Seguiu-se uma curta carreira de arqueóloga. O meu sonho, na altura, era ser Egiptóloga… mas não passei das planícies alentejanas e do norte de Itália.
Em 1992 comecei a escrever e fotografar sobre viagense colaborei com várias revistas como a Máxima, Grande Reportagem, Fortuna, Volta ao Mundo, Activa, Exame, Viagens, etc. Na Visão iniciei a secção das Viagens da revista. Em 95 lancei a “Rotas e Destinos”, como editora. Em 2000 resolvi lançar as minhas próprias revistas,“B de Brasil”,exclusivamente sobre o Brasil e a HS- Hotéis de Sonho.
Em 2009 deixei as edições em papel e comecei a dedicar-me ao online com a criação da turistacidental.com,onde dou dicas das coisas boas que há pelo mundo fora.
Turista Acidental
Mesa de Lemos tem novo horário e carta de Verão

Most Popular

To Top