Food

Chef Diego Guerrero vai ao LOCO para um Jantar a 4 Mãos

É já no final de Junho que Alexandre Silva recebe mais um convidado internacional: desta vez, a cozinha será de Diego Guerrero, vindo do DSTAgE, em Madrid. No dia 27, pelas 20h00, há mais um jantar exclusivo no LOCO, preparado a 4 mãos.

“Sentimos uma grande proximidade entre o conceito do LOCO e o do DSTAgE”, justifica o chef anfitrião para a escolha do quarto convidado dos Jantares a 4 Mãos, uma iniciativa que arrancou em Outubro de 2016 e que traz a Lisboa cozinheiros internacionalmente reconhecidos para se juntarem a Alexandre Silva do lado de lá do balcão. A “visão vanguardista em torno da cozinha” de Diego pareceu a Alexandre Silva “o” motivo para o trazer a Portugal e dar a conhecer o seu trabalho, com promessa de passagem por alguns clássicos do DSTAgE, sem nunca esquecer o produto nacional, tão valorizado e essencial no LOCO.

Depois de, nos últimos meses, ter recebido Atsushi Tanaka, Daniel Burns e JP McMahon no seu restaurante, o cozinheiro português que conquistou uma estrela Michelin pelo trabalho desenvolvido no LOCO partilha que “esta iniciativa tem sido muito positiva, de alguma forma todos os chefs deixaram cá sua marca e também levaram algo nosso”. O intercâmbio entre restaurantes e cozinheiros não podia estar a correr melhor e já levou o chef e alguns membros da equipa do LOCO a mostrarem a sua cozinha no Restaurant A.T., de Atsushi Tanaka, em Paris, depois de este ter passado em Portugal.

Quanto a Diego Guerrero, abriu o DSTAgE em Julho de 2014 que, quatro meses depois, conquistou a primeira Estrela Michelin. A segunda chegou no final de 2016 e prova que a alta gastronomia sem espartilhos e demasiadas barreiras a que Guerrero se propôs — e que defende que o aproxima mais do cliente — foi uma aposta certeira. Até 2014, passou por espaços como Martín Berasategui (3*** Michelin), Giozeko Kabi e El Club Allard, onde conquistou 2** Estrelas Michelin. Desde que abriu em nome próprio o DSTAgE, que à semelhança do que acontece no LOCO também tem um espaço com uma cozinha dedicada apenas à criação e produção, os prémios não param de chegar: para além das duas Estrelas Michelin, recebeu distinções dos guias Repsol e Metrópole, Prémio Metrópole Restaurante do Ano 2017 e Revelação em 2015, Melhor Chef e Melhor Restaurante pela Revista Gourmet e Premio Traveller’s Choice 2016 pelo TripAdvisor.

Para se conhecer melhor o trabalho de Guerrero já não é necessário viajar até Madrid, basta passar pelo LOCO, no próximo dia 27 de Junho onde, junto a Alexandre Silva, o cozinheiro irá preparar um jantar que promete ficar na memória dos afortunados presentes. O arranque está marcado para as 20h00, e cada entrada tem o valor de 180€ e inclui bebidas e café. As últimas reservas podem ser feitas para o 213 951 861 ou para reservas@loco.pt.

Ler mais > Visitar Site

Turista Acidental

Turista Acidental

Antes de escrever e fotografar, a minha alma nómada já me fazia andar de um lado para outro. Fui cigana, por eles “adoptada”, e com eles andei entre 1982 e 86. Destas andanças resultou o livro “Filhos da Estrada e do Vento”, uma recolha de contos, ouvidos em muitos serões à roda da fogueira, e um documentário para a televisão, uma série de 4 episódios sobre a vida e costumes deste povo. Seguiu-se uma curta carreira de arqueóloga. O meu sonho, na altura, era ser Egiptóloga… mas não passei das planícies alentejanas e do norte de Itália.
Em 1992 comecei a escrever e fotografar sobre viagense colaborei com várias revistas como a Máxima, Grande Reportagem, Fortuna, Volta ao Mundo, Activa, Exame, Viagens, etc. Na Visão iniciei a secção das Viagens da revista. Em 95 lancei a “Rotas e Destinos”, como editora. Em 2000 resolvi lançar as minhas próprias revistas,“B de Brasil”,exclusivamente sobre o Brasil e a HS- Hotéis de Sonho.
Em 2009 deixei as edições em papel e comecei a dedicar-me ao online com a criação da turistacidental.com,onde dou dicas das coisas boas que há pelo mundo fora.
Turista Acidental
Chef Diego Guerrero vai ao LOCO para um Jantar a 4 Mãos

The Latest

To Top