Lifestyle

A indulgência do Spa do Conrad

Do maravilhoso fim de semana no Conrad ainda ficou muito por contar. Uma das tardes foi dedicada ao descanso. Realmente era o dia do meu aniversário e desde há já alguns anos que tenho a tradição de me dedicar uns miminhos neste dia tão importante (para mim). (Obrigada maridão, pela prenda!). E haverá forma mais indulgente de mimar a alma do que concedendo caprichos de prazer ao corpo? Já recuperada do êxtase, hoje, dedico esta crónica ao Spa do Conrad Algarve. Venha daí.

A entrada para este verdadeiro templo de evasão do corpo e mente é feito por uma das laterais do edifício. Ao contrário das linhas retas e frias da arquitetura principal, aqui a entrada tem formas arredondadas, para que fluam as energias positivas. Atravessa-se uma ponte de madeira sobre uma linha de água. Na nossa lateral alinham-se, quase que flutuando, as salas de tratamento exterior com camas de massagem preparadas e cortinas brancas a esvoaçar ao vento.

Fui recebida com um sorriso e um shot gelado de chá de camomila, refrescante e calmante. Depois de preencher o questionário de saúde e condição espiritual (sim, havia perguntas sobre “como me sentia hoje”, ou sobre “o meu nível de energia” -o meu lado racional ri-se sempre destas coisas, mas o meu lado sonhador, acha o máximo-, fizeram-me um pequeno tour pelo spa que terminou no vestuário. Aí tinha à minha espera no cacifo de madeira uns chinelos e um roupão fofinhos e um pequeno espaço “boudoir” para me desmaquilhar e trocar de roupa.

Marquei dois tratamentos: uma massagem corporal “The Conrad Signature Body” e um mini facial “The Conrad Signature Essencial Facial” (É o meu aniversário e eu mereço!) e por isso tive direito de usar todas as infraestruturas do circuito de águas interior, banho-turco, sauna, duches sensoriais e a piscina-infinita exterior privada…. hum, que delícia! Vim, portanto, quase uma hora antes do tratamento, porque se perdem logo 15 minutos com os fru-frus da apresentação, questionário e tour. Restavam-me 45 minutos para relaxar no circuito de água. A assistente, muito atenciosa, disse-me para não me preocupar com as horas “ali o tempo não importa” e que quando chegasse a altura do meu tratamento, a terapeuta iria à minha procura.

Talvez por ser o meu aniversário, tive a imensa sorte de ter o circuito de águas só para mim (as estrelas estavam a meu favor!). Só apareceu de fugida uma senhora alemã que desapareceu na sauna. Que bom, tudo para mim!

Comecei por um mergulho na piscina exterior, umas braçadas até ao infinito, para debruçar-me sobre o horizonte verde dos pinheiros mansos e palmeiras. (Os da Trivago se calhar não nadaram nesta piscina, pensei eu, esta é muito melhor que a piscina principal do hotel… mas bom, gostos não se discutem…)

Depois mergulhei na piscina interior dos jatos de agua aquecida a 34-36 graus. Comecei pelo poderoso jato vulcânico situado no centro da piscina e que é indicado para distender pernas cansadas, glúteos, braços e costas (- tudo, ou quase…;). As pernas ficaram felizes mas o jato constantemente a entrar-me para os olhos não me deixou lá muito contente, por isso mudei de posição e fui provar as camas e os sofás de água construídos dentro da piscina e com jatos direccionados. Muito melhor! Fiquei ali de molho até começar a sentir-me dormente e levantei-me a custo, para mergulhar de imediato na piscina de água fria. Arrepiante! A temperatura está a 15 graus mas graças ao contraste térmico, a sensação é que estamos a mergulhar em água gelada. Este tipo de contrastes é aconselhado para ativar a circulação, a tonificação e a oxigenação… e vou dizendo estas palavras terminadas em “ão” mentalmente para me convencer que isto é bom para mim, enquanto aguento a tortura por mais uns segundinhos…

Passo então às camas quentes, recobertas em mosaico dourado e com um desenho ergonómico. São o lugar perfeito para relaxar os músculos lombares graças ao efeito de termoterapia parecido às pedras quentes usadas nas massagens. Determinada a experimentar tudo aquilo que uma aniversariante merece, fui passar alguns minutos no banho turco. Tudo estava impecavelmente limpo, mas mesmo assim uso sempre uma toalha para me resguardar e poder deitar-me nos bancos quentes (Sou uma esquisita, já sei…;) ). O banho turco é decorado com mosaicos cinzentos e desenhos a negros. O teto iluminado com leds de cor violeta. Um banho turco bonito, mas simples. Boa temperatura, o grau certo de humidade e o aroma inspirador e calmante dos óleos essenciais. Expelidas todas as “más” energias, refresquei-me à saída do turco na fonte de gelo, esfregando vigorosamente os finos cristais de água na pele avermelhada.

Continuando com a senda dos caminhos da água e de paz, cheguei até aos duches sensoriais e escolhi o “Caribean Sensations”. Não me arrependi. Os sons, os aromas, correntes de ar, luzes e diferentes fluxos de água, simulam a experiência de estar perdida numa cachoeira selvagem. Primeiro, as luzes verdes e o chilrear dos pássaros transportam-nos para um espaço perdido entre a vegetação tropical. De repente, começa a chover. Gotas gordas e tépidas. O aroma lembra a terra molhada africana. Páram os pássaros e ouve-se ao longe o barulho de um trovão. Vai-se aproximando. Entretanto foi-se a chuva e levantou-se um vento quente, húmido. O barulho dos trovões é ensurdecedor. Mas por magia, a tempestade acalmou e voltou a chuva, o verde e os pássaros. Um ciclo exótico e perfeito.

Sem saber se ainda tinha tempo, fui provar a sauna. Os bancos de madeira alinham-se à volta das pedras quentes. E existe uma grande janela a um jardim verde. Ainda estava a escolher em que banco deitar-me, bateu à porta a terapeuta. Chegou o momento da massagem! (Yupieeeeee!)

 

As salas de tratamentos são duas cabines, uma interior e outra exterior (aquelas plataformas flutuantes com cortinas a esvoaçar que se veem da entrada). Preferi ficar na cabine interior. Gosto de privacidade e de pouca luz. A fotografia que se vê é de uma cabine para um casal, eu fiquei num interior. E não tenho fotografia porque estava tudo escurinho… mas da janela, tirei uma fotografia para a cama de massagem exterior…

A terapeuta que me atendeu, Sra. Regina Oliveira, explicou-me os tratamentos escolhidos e perguntou se eu queria fazer alguma alteração. Os tratamentos são compostos por várias técnicas de massagem profunda, suave, reflexologia, esfoliação, etc, e podem ser personalizados segundo o gosto do cliente. Segui o tratamento proposto, só alterando a esfoliação das mãos porque tinha feito uma manicura completa há pouco tempo e não queria (literalmente) estragar o verniz.

A Sra. Regina deve ter lido o meu questionário com atenção porque me apresentou uns óleos essenciais indicados para o meu problema principal atual, a insónia. Escolhi o “deep relax massage oil” da Aromatherapy Associates, a marca inglesa que assina os cosméticos usados nos faciais, tratamentos de corpo e óleos de massagens deste Spa.

Fechadas as cortinas, lá começaram os 120 minutos de pura indulgência do “The Conrad Signature Body”.  A suave música oriental e clássica, os aromas do óleos essenciais e os movimentos precisos da terapeuta conduziram-me a um oásis de tranquilidade. Primeiro, movimentos de alongamento seguidos de uma longa massagem nas dorsais, lombares, pescoço e ombros com a pressão certa. Regina acertou em todos os pontos energéticos e resolveu vários nós de tensão. Seguiu-se a esfoliação dos pés, e uma reflexologia dinâmica com pressão em diferentes pontos que quase me fez entrar nos “braços de morfeu”. Seguiu-se um trabalho drenante nas pernas. Terminado o tratamento a terapeuta ofereceu-me uns momentos de descanso e um chá verde com jasmim.

O facial de 30 minutos “The Conrad Signature Essencial Facial” é pensado para revitalizar a pele. Talvez por não andar a dormir bem ando com a tez apagada e (juro!) as minhas rídulas andam a multiplicar-se a uma velocidade incrível (quem é que lhes deu autorização, ora essa:)). A Sra. Regina fez uma massagem contínua enquanto aplicava o desmaquilhante, o tónico, o esfoliante e o sérum. Depois com um pincel aplicou a máscara facial. Enquanto a cútis absorvia os benefícios do creme, fez-me uma massagem craniana e aplicou um pouco de óleo essencial nos meus cabelos para hidratação profunda. Que delícia!

Depois destas duas horas e meia de absoluta indulgência, senti-me literalmente uma nova pessoa ec

a alma leve e a pairar sobre as nuvens. Decidi prolongar mais um bocadinho este momentum de paz e fui descansar para o terraço da piscina exterior. Provei uma das águas hidratantes com sabor a kiwi e lima e fui em roupão e olhar ensonado para as cadeiras de baloiço, uma espécu de “cocoons” em forma de lágrima que me acolheram até adormecer…

Spa do Conrad – Preços dos tratamentos:

“The Conrad Signature Tranquil Body” : 129 euros ….. 120 minutos

“The Conrad Signature Essencial Facial”: 45 euros ….. 30 minutos

Nota: Para ilustrar esta crónica usei fotografias oficiais do Conrad, porque ao ser um espaço “íntimo” não quis tirar fotografias com o telemóvel para não importunar as outras pessoas. (Copyright: Conrad Algarve). Isso sim, tirei umas (poucas) fotografias, bem rápido, só para imortalizar o momento, que estão identificadas com marca de água – . (Copyright: Avenida Chique)

Contatos:

Spa & Health Club do Conrad Algarve:

http://www.conradalgarve.com/pt/spa.html

Aromatherapy Associates:

www.aromatherapyassociates.com

Avenida Chique

Avenida Chique

Founder at Avenida Chique
O Avenida Chique é um blog português de viagens, turismo e gastronomia para a quem desfruta com os grandes prazeres da vida: restaurantes de eleição, hotéis e spas, os melhores vinhos e cocktails, viagens cá dentro e lá fora, artes e cultura.
Avenida Chique

Latest posts by Avenida Chique (see all)

A indulgência do Spa do Conrad

Most Popular

To Top